Trabalhando os sentimentos – Resiliência

Trabalhando os sentimentos – Resiliência

Resiliência na área da psicologia

A resiliência é a capacidade de uma pessoa lidar com seus próprios problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas como: choque, estresse, algum tipo de evento traumático, sem entrar em surto psicológico, emocional ou físico, por encontrar soluções estratégicas para enfrentar e superar as adversidades.  Vencer obstáculos e não ceder à pressão, seja qual for a situação.

Resiliência na primeira infância

Na primeira infância, é importante que as crianças tenham o sentimento de segurança garantido por laços de apego, com cuidadores competentes e afetuosos, bem como a estimulação e a nutrição necessárias para o desenvolvimento saudável do cérebro, assim como oportunidades para aprender; que vivenciem o prazer de dominar novas habilidades, e que recebam, do ambiente, limites e estrutura indispensáveis para desenvolver o autocontrole.

Está claro que muitas crianças, nas sociedades modernas, enfrentam riscos, os quais demandam diversas intervenções de proteção e esforços abrangentes para prevenir ou diminuir os riscos para as crianças e suas famílias. 

Ensinando a resiliência infantil

No processo de desenvolvimento da resiliência infantil, é fundamental que a família e a escola caminhem juntas, proporcionando um ambiente seguro para a criança.Aposte em brincadeiras e leituras para despertar o senso de pertencimento, além disso, separe momentos específicos para, de fato, ouvir o que a criança tem a dizer.Nesse processo, a rotina é indispensável. Somente assim, a criança sentirá que tem controle, uma vez que consegue entender e prever o que acontecerá, ao longo do dia. Dessa forma, conseguem elaborar e planejar suas próprias ações.

Elogie esforços e construa a autoestimaConstrua um espaço em que a criança se sinta valorizada e reconhecida pelo seu esforço e dedicação.

Contudo, evite palavras como “perfeito” e “lindo”. Prefira chamar a atenção para a criatividade, bom desempenho e esforço para concluir a tarefa.

Por fim, reforce a ideia de que a falha é parte do aprendizado e deve ser encarada como a chance de fazer de novo e melhor.Aposte nos exemplosApresente histórias de personagens reais ou fictícios que superaram dificuldades em seu caminho.

Em sala de aula, é importante trabalhar, levando-as a refletir sobre as dificuldades superadas, a aprendizagem, etc.

Incentive as crianças a compartilharem suas próprias histórias e tomarem ciência da sua capacidade de transpor barreiras na vida real.

Ensine a empatia. Os pais podem ajudar seus filhos, ensinando-os a importância de auxiliar o outro. Assim, a criança conseguirá superar a falsa sensação de que não podem fazer nada e que o problema do outro não lhe diz respeito, sentindo-se importante e valorizada na vida do outro.

Trabalhos voluntários (condizentes com a idade da criança) e criação de campanhas beneficentes em sala de aula são excelentes maneiras de trabalhar a empatia em termos práticos.

Estimule a positividade

Estimular uma postura positiva, diante dos problemas, é uma maneira de ajudar a criança a enfrentar as adversidades com otimismo e longe do sentimento de pânico que paralisa.

Mostre que dificuldades sempre virão, mas que depois delas, a vida continua. Use contos que exemplifiquem essa dinâmica e que transmitam exemplos de positividade diante dos percalços, pois os momentos de ansiedade e sofrimento das crianças podem se apresentar em diversos contextos.

Mãos à obra e vamos, juntos, trabalhar a resiliência com as crianças.

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário

Rua Clementine Brenne, 385 | Morumbi – São Paulo / SP – CEP:05659-000 | contato@colegioevolve.com.br
Telefones: (11) 3502-7100 – (11) 99990-5440